17 de set de 2012

ESSE FOI UM CHEVETTE

Muitos desmerecem os feitos a fibra, ou os que não possuem um V-8, etc. Eu tambem sou fã dos "de lata" e de um Flathead bombando potencia, merecem respeito. Mas tambem respeito atitudes e criatividade assim!! Bom gosto e criatividade resultam nisso!!!!
Terão sempre espaço no KKB.
 
 
O pôster de um Ford T Bucket 1929 foi o ponto de partida para que o empresário Romulo Guereschi entrasse no mundo dos hot rods. Ele ficou apaixonado pelo modelo norte-americano e decidiu que teria um veículo igual àquele, mas, como não conhecia o assunto resolveu usar as peças de um velho Chevette que estava parado na garagem de casa para construir seu próprio carro. Isso foi há três anos.
Do Chevrolet vieram os eixos, diferencial, suspensão, câmbio e motor. “O chassi é tubular e a carroceria, de fibra de vidro”, conta.
De acordo com Guereschi, o propulsor 1.6, que era a gasolina, foi convertido para etanol e recebeu um kit turbo. “Assim que o carro ficou pronto, meus amigos o apelidaram de ‘banheirinha’. Com o passar do tempo, por ser apertado, passou a ser chamado de balde. É assim que todos o chamam até hoje.”
A cabine do hot recebeu revestimento de couro com costura capitonê (quadriculada), muito usada nos anos 20. O empresário afirma que importou o volante de madeira dos EUA. “Mandei fazer os ‘relógios’, pois os que encontrei ou eram grandes ou pequenos demais.”
O painel tem acabamento que imita madeira, indicadores da temperatura da água do motor, pressão e nível de combustível, além de pressão do turbo. Os mostradores têm fundo branco, ponteiros vermelhos e aros cromados. “Mandei colocar também conta-giros. Já a chave de seta é do Fordinho 1932.”
Como o carro é leve (pesa menos de 450 quilos), chega facilmente a 170 km/h, segundo Guereschi. Ele também instalar um limitador que corta o giro do motor a 4.800 rpm. “Isso garante maior durabilidade”, diz.

 
Por: Marcelo Fenerich




3 comentários:

  1. Realmente de muito bom gosto! Este sim!

    ResponderExcluir
  2. Quando li a reportagem sobre esse carro em uma revista , simplesmente o mundo dos Hot Rods se abriu pra mim, pois apesar de ser um modelo bem modesto, percebi que pode ser algo muito acessível se você tiver vontade e competência, parabenizo o dono desse carrinho pelo excelente projeto e espero um dia concluir o meu.

    ResponderExcluir
  3. Estou trabalhando em um projeto muito parecido. Parabéns pelo carro!
    cezardoria@bol.com.br
    Abs

    ResponderExcluir