28 de dez de 2010

☠ CABECAS ENCOLHIAS - por Victor Rodder ☠ ((parte 1/2))

CABEÇAS ENCOLHIDAS

- desvendando um ícone dos anos 50 -


Bom, no meu primeiro post aqui eu quero trazer algo que seja “a minha cara” hahah! Por isso, nada melhor que contar a história desses ornamentos de espelho e painel que eu tanto gosto! As cabeças encolhidas! Uma boa parte dessa matéria que vocês vão ler agora foi publicada na Hot Rods de junho de 2010, mas não saiu na íntegra, pois tem muita coisa pra contar e não cabia na edição daquele mês...  mas aqui vocês vão poder conferir a história toda! É a vantagem da internet!

Minha Querida Shrunken Head
Quem já está familiarizado com a “Kustom Kulture” e o universo Hot Rod com certeza já viu uma “cabeça encolhida” pendurada em algum retrovisor (ou no painel como é o meu caso). Mas muita gente, mesmo os mais “conhecedores” do assunto, ainda hoje me perguntam a história e a origem desse “ornamento”.



A “shurunken” de Victor Rodder – brinquedo da década de 50 comprado em loja de Hot Rods em Las Vegas!
           As “shrunken heads” foram uma verdadeira febre em alguns lugares dos EUA no final da década de 50, principalmente na região da Califórnia, febre essa que só aumentou nos anos 60 e se estendeu até meados da década de 70, quando deixaram de ser fabricados e foram sumindo. Tanto das lojas quanto dos carros.
As que sobraram ficaram nas prateleiras juntando pó, ou em alguma caixa no sótão, até que alguém no finalzinho dos anos 90 resolveu voltar a fabricar! Foi mais ou menos nessa época que eu comprei meu carro, e fuçando em revistas antigas e matérias na internet para poder fazer uma customização que seguisse os padrões do final da década de 50, encontrei uma matéria publicada em 1959 – num jornal de uma escola de segundo grau (high school) - que falava sobre um adolescente e seu Ford 1949 customizado. Segundo me lembro, o carro tinha o teto rebaixado e no painel, uma shrunken head! A foto da matéria era ótima: ele e a namorada dentro do carro e ela “aterrorizada” com a cabeça balançando! Juro que virei minhas coisas aqui para achar a tal matéria... mas vai saber onde foi parar 10 anos depois! Alias... se alguém tiver, me mande por favor. Lembro que estava dentro do site do Jalopyjournal, mas onde???


          E depois dessa matéria, resolvi que era uma “shrunken” que ia pro meu carro! Colocava uma coisa diferente e que sempre achei bacana no retrovisor e de quebra ainda me livrava da clássica piadinha: “nossa, você tem dado no carro???  hahaha!
Danny Doll e uma das réplicas comercializadas nos anos 50!
            Mas a teoria era mais fácil que a prática! Fucei em todos os lugares que imaginei serem possíveis de encontrar a tal “cabeça”, mas naquela época quem disse que se achava com tanta facilidade essas coisas!? Mas um tempo depois acabei encontrando uma loja na internet chamada www.shrunkenheads.com, fazia pouco tempo que ele estava com a loja virtual aberta e nem tinha os produtos todos na sua vitrine virtual. Mas quando soube que tinha um comprador do Brasil, Mike, o dono, foi super atencioso comigo! Na época a loja era em Las Vegas (hoje ele esta na Pensilvannya e o atual proprietário se chama Kim – a loja continua sendo um ótimo ponto de referência, com ótimos produtos e um atendimento melhor ainda) e ele me mandou pelo correio um catálogo de produtos! Escolhi algumas coisas, dentre elas a minha primeira cabeça encolhida!  
            Eu e Mike trocamos alguns e-mails e falei pra ele sobre a minha curiosidade pelas Shrunkens e sobre como descobri o site. Algum tempo se passou e ele um dia me mandou uma mensagem dizendo que tinha comprado um pequeno lote de cabeças encolhidas “vintage”, fabricadas no final dos anos 50, comecinho dos anos 60! Na época, mesmo sem grana, não resisti e me abracei com o brinquedo, que está no meu carro até hoje!
            Depois disso, acabei adotando a “cabeça” como ornamento não só do meu Ford, mas de meus carros de passeio também, o que me rendeu várias histórias engraçadíssimas pra contar! Só pra que vocês tenham idéia, uma dessas histórias se passou na oficina de um amigo! A primeira cabeça comprada “sumiu” dentro da oficina dele depois que apelidaram meu carro de “Christine Brasileira”! Vários pequenos acidentes aconteceram em um curto período de tempo na oficina e com meu carro, e alguns funcionários (mais “humildes” intelectualmente falando) atribuíram aquilo à cabeça! Coincidência ou não, depois que deram fim na minha shrunken, tudo voltou ao normal! Dizem que colocaram ela numa caixa cheia de arruda e sal grosso, e trancaram no depósito! E que iam me devolver assim que o carro ficasse pronto! Mas até hoje meu amigo Rafael Diesel não me devolveu a “criança”!
            Talvez parte disso seja culpa minha, que sempre fiz questão de criar uma aura mística e aterrorizante na minha cabeça encolhida, e não deixava ninguém mexer nela! Pura sacanagem, já que era um brinquedo bem infantil! Quando comprei essa cabeça, já havia no mercado réplicas muito mais “realistas”, mas pra mim era demais! Não queria ter aqueles defuntinhos pendurados no retrovisor! Mas mesmo essa de borracha já é bem assustadora e deu algum susto em manobristas e curiosos que entravam no meu carro!

            - ANOS 50 -
Voltando aos anos 50, naquela época havia um grande interesse dos norte americanos por culturas exóticas. Até a indústria cinematográfica e musical entraram nessa. Um bom exemplo é o disco “Legend of the Jivaro” da cantora Yma Sumac, que foi lançado em 1957 pela Capitol Records e que supostamente continha canções indígenas da tribo encolhedora de cabeças. Foi um Campeão de vendas!!!

Sem falar na infinidade de “pulp fictions”, filmes etc que tinham como tema central algum encolhedor de cabeças... E hoje no final das contas, associadas definitivamente ao mundo dos hot rods e kustoms cars, ao lado de Pin ups, Tikis, Hula Girls e Fuzzy Dices, estão as Shrunken Heads.

 Lembram de “os fantasmas se divertem”? Ou de Harry Potter? Se voc~e procurar bem, sempre pinta uma shrunken... heheh

“Legend of the Jivaro” é um disco da cantora Yma Sumac lançado em 1957 pela Capitol e que supostamente continha canções indígenas da tribo encolhedora de cabeças. Campeão de vendas!!!
Certo... mas vocês devem estar se perguntando como essas cabeças encolhidas foram parar dentro dos carros...
Era final da década de 40, comecinho da década de 50! Sul da Califórnia! Os filmes clássicos de terror trash das décadas de 30 e 40 estavam mais uma vez em alta e muita coisa estava sendo produzida nessa linha. Boris Karloff e Vincent Price eram campeões de audiência entre os teenagers, que viam seus filmes como grandes comédias. Gordo e o Magro fazem vários filmes de “terrir”. E as cabeças encolhidas estavam sempre por ali... um susto ali, um close acolá...

Imagem do Calendário 2010 do famoso Frankies Tiki Room (http://www.frankiestikiroom.com) em Vegas - shrunken girls!!!

O kit de Vincent Price: Do your self!
Já no final dos anos 50, Vincent Price lança uma linha de brinquedos sinistros, a qual incluía uma cabeça encolhida de borracha, muito parecida com as que hoje são comercializadas no e-bay e pelas lojas especializadas. E a brincadeira não parou. Tamanho o sucesso que em meados da década de 60 outros brinquedos. Dessa vez, um Kit que possibilitava qualquer um fazer uma “Shrunken” com uma maça! 
 
História X Hot Rods

Nenhum comentário:

Postar um comentário